blog_isa-colucci_loja-do-artesanato-brasileiro

Loja do Artesanato Brasileiro: Monte sua barraca nessa feira digital

Para empreendedores que se aventuram na internet sem conhecer bem as ferramentas de marketing digital, a dica de ouro é apostar na força dos grupos! Coletivos de artistas, grupos em redes sociais, comunidades que fortaleçam grupos raciais e LGBTQIA+ e agora, artesãos. Se você se sente representado por um ou mais grupos, participe deles! Em momentos de crise a força de um grupo pode ser a diferença entre atravessar as tormentas ou sucumbir na tempestade. E para ajudar artesãos brasileiros foi criada a Loja do Artesanato Brasileiro. Sua barraca não pode ficar de fora dessa feira virtual!

Aos poucos nosso comércio local (Rio de Janeiro) reabriu as portas, as pessoas voltaram a circular nas ruas e até as aglomerações vem sendo planejadas. A prefeitura do município do Rio pensa estratégias para o réveillon e o próximo carnaval. Várias feiras de rua voltaram a acontecer. Mas essa pandemia, que ainda não acabou (é importante lembrar), nos deixa vários ensinamentos como empreendedores. Um dos mais valiosos é a importância da presença digital. Ter sua marca online é fundamental pra vender mais.

Loja virtual ou marketplace?

Para muitas marcas é vantajoso ter os mais variados canais de vendas. A Samsung, por exemplo, é uma gigante. Tem lojas físicas próprias e vende seus produtos em lojas físicas varejistas. Tem loja online própria e vende seus produtos em lojas online varejistas. E ainda tem lojas em marketplaces como Mercado Livre, que é assunto do nosso post.

Mas se você ainda não tem um empreendimento gigante, CUIDADO! Quanto mais canais de venda, mais complexo será administrar tudo isso. Pense grande, mas comece pequeno!

Pense grande, comece pequeno e evolua rapidamente. Frase atribuída a diversos empreendedores.

Eu sei, apostar em ferramentas como Mercado Livre, iFood e outros marketplaces tem custo. Em vários casos é melhor ter a própria plataforma do que ficar “refém” do aplicativo de terceiros, mas o investimento inicial em marketplaces é mais baixo. Vale a pena colocar os custos na ponta do lápis e arriscar em mares cibernéticos. Quando você já estiver seguro, suas vendas crescendo e sua popularidade na internet sedimentada aí você alça novos voos e investe na própria loja virtual. A médio ou longo prazo (a depender da sua receita) o retorno da plataforma própria compensará.

Me convenci! Vou começar por marketplace. E agora?

Agora você precisa escolher uma plataforma que já tenha visibilidade, senão vai ter ainda um longo caminho para divulgar seus produtos.

Ter uma presença online significa ter uma conta ativa e atuante em uma ou mais redes sociais. Aqui nos canais de comunicação a regra é a mesma dos canais de distribuição. Estar em TODAS as redes pode não ser tão vantajoso se não conseguir administrar todas. Comece com uma ou duas. Assim se você não conseguir pessoas para te ajudar a manter não será impossível pra você dar conta.

Escolher um marketplace que tenha um bom filtro de busca de produtos, não tenha a tela poluída com milhares de anúncios pagos concorrendo com seu produto pra venda e ainda tenha uma marca que gere confiança. Esses são fatores muito importantes na sua decisão também. Se o seu produto precisa ser enviado para o cliente (não for um infoproduto que pode ser baixado da internet), a integração do marketplace com os correios ou a oferta de entregas por serviço próprio também precisa ser verificada.

Pensando em todas essas questões sob a ótica de um artesão (que é o alvo deste artigo) eu recomendo o Mercado Livre como uma boa plataforma para começar seus negócios (e nem estou fazendo #publi paga aqui, hein?!). Porque o Mercado Livre tem uma plataforma de pagamentos confiável, segura e que aceita diversas forma de recebimento, além de um dos melhores sistemas de entrega rápida disponíveis no Brasil (combinando entrega própria com os Correios).

Tá, mas como eu faço pra ter minha barraca na Loja do Artesanato Brasileiro?

Na plataforma do Mercado Livre você pode ter sua própria loja ou participar dessa “feira virtual” que é a Loja do Artesanato Brasileiro. Pra participar da Loja do Artesanato Brasileiro os artesãos deverão estar com o SICAB válido e enviar seus anúncios por meio do formulário de inscrição no endereço abre.ai/lojapab. Essa é uma boa alternativa pra quem quer aproveitar a visibilidade gerada pelo grupo de artesãos que cresce a cada dia.

Peça publicitária oficial para divulgação da Loja do Artesanato Brasileiro

Mas, se você não tem (nem quer ter) cadastro no SICAB ou decidiu que o melhor pro seu empreendimento é ter a própria loja no Mercado Livre também é simples.

Como abrir uma loja no Mercado Livre?

O Mercado Livre disponibilizou um vídeo no YouTube de 30 segundos mostrando como abrir sua loja.

Mercado Livre | Tutorial: Como abrir sua loja

Além dos vídeos no YouTube, o Mercado Livre também mantém um blog com artigos que podem te ajudar bastante a conhecer os diversos serviços oferecidos na plataforma e um mini curso em 10 aulas com o Passo a passo para vender no Mercado Livre.

É claro que o cadastro na plataforma é só a ponta do iceberg. Você vai precisar ter em mãos:

  1. CNPJ;
  2. Logo da sua loja;
  3. Foto e descrição dos produtos;
  4. Tabela de preços;
  5. Pesquisa de mercado considerando o custo de envio pela plataforma;
  6. Planejamento, planejamento e mais planejamento.

Sim, é muita coisa eu sei. Tomar decisões estratégicas para seu empreendimento requer planejamento sempre! Mas só assim você conseguirá diminuir os riscos, errar menos e de fato ter sucesso no seu negócio. E se precisar de ajuda, falecomaisa@itconsulting.net.br ou me mande um zap! 😉

Fonte: https://www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/artesanato/mercado-livre