blog_3_papo-reto

Papo reto com Isa Colucci, a chefe mais líder da paróquia

Batendo papo com @isacolucci durante a semana chegamos à conclusão de que o melhor jeito de trazer os assuntos técnicos de forma mais humanizada (tá na moda isso, né?), seria eu compartilhar com vocês como é meu dia a dia aqui na recepção da pousada. Achei a ideia ótima e vou desenhar um pedaço da missa. Nem metade.


Depois de dar bom dia aos gatos, que ficam me esperando na porta pedindo comida, passo álcool gel em tuuuuuuuuuudo e ligo o PC. Primeira coisa é abrir o whatsapp web e encaminhar o cardápio do dia aos nossos clientes de delivery. Feito isso, fecho esse e abro o celular da Pousada pra responder às consultas dos hóspedes. “Venham sim! Será um prazer recebê-los”. Sou locadesimpática!


Em seguida abro o gmail pra conferir se tem alguma solicitação de orçamento ou se chegou uma nova reserva da Booking.com, nossa parceira de trabalho. Temos algumas pastas por assunto pra guardar emails que não podem se perder na nuvem. Aliás, essa tal de nuvem é uma incógnita pra mim. Sei que ela existe e que serve como uma despensa onde a gente guarda tudo que não tá precisando pra agora. Mas como faz pra acessar? Paro em frente ao computador e digo: vai pra nuvem, moleque!!! E plim!!! Foi? Explica pra gente, dona Isa?

Continuando minha saga, vou para o Facebook. Respondo aos comentários e, duas vezes por semana, faço a publicação de um novo projeto chamando o povo pra vir conferir as maravilhas de passar uns dias na beira da praia. Publicar no Facebook é bem simples, até minha neta de 9 meses é capaz e todos nós já aprendemos, né verdade? Eu ouvi um amééééémmmmm??? Mesma coisa no Instagram. Eu acho que a diferença entre essas redes sociais é que no Face tem como compartilhar as postagens, já no Insta, só se a pessoa tiver mais de 10 mil seguidores (confere, Isa?).


Com os números de curtidas, engajamentos, alcance, compartilhamentos, diárias, ocupação, e mais as informações do Google Analytics em mãos, vou para a planilha do Excel. Ai ai ai e ai, essa planilha! É uma luta diária pra entender como montar, inserir as fórmulas, os dados e chegar aos resultados que queremos (quem queremos?). Resultados esses que nos informam quantidade de hóspedes em determinado período, vendas, visitas ao site e nos mostram a dura realidade do turismo neste ano e meio de pandemia. Vários segmentos da economia estão detonados, é fato. Mas o ramo hoteleiro tomou uma na boca do estômago pra nunca mais esquecer. Oremos pra que aprendamos a lição. Esse já e outro assunto, né? É. O fato é que o Excel é um programa incrível! E o dia que eu entender como ele funciona, e pra quê tanto serve, cara, vai ser demais!


Depois de atender telefonemas, explicar aos hóspedes onde fica a Rua das Pedras e a Orla Bardot e recomendar que assistam ao pôr do sol no Porto da Barra que é sen sa ci o nal, devidamente almoçada, dou mais uma checada nas redes pra conferir se alguém ficou sem resposta e começo a salvar os arquivos: no disco rígido e no pen drive, pra garantir. Seria bom se eu fizesse um backup pra diminuir ainda mais o risco de algo importante se perder. Faz sentido, Isa?


Outro dia, falando com minhas filhas sobre a falta de espaço, tanto no celular quanto no notebook, elas comentaram sobre o Google Drive. O negócio é bom mesmo, armazena todo tipo de arquivo e é de grátis! Qualquer hora conto minha experiência com esse pequeno dragão.


Agora é com você, Isa Maria! Desata um tanto desses nós aí pra nós!

4 Responses

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *